O que Tavares, Othelino, Bira, Simplicio e Rubens Jr. têm a dizer sobre o imóvel que o governo alugou de um aliado?

Por Luís Pablo Política
 
Eles deram um "show" na época e agora o que vão fazer?

Eles deram um “show” na época e agora o que vão fazer?

Após a bomba estourar sobre o governador Flávio Dino (PCdoB) ter alugado um imóvel de um membro do seu partido sem funcionar nada no local, a população fica se perguntando o que o secretário Marcelo Tavares (Casa Civil), os deputados estaduais Othelino Neto e Bira do Pindaré, o secretário Simplicio Araújo (Indústria e Comércio) e o deputado federal Rubens Pereira Júnior tem a dizer sobre esse escândalo?

Os cincos – na época Tavares era deputado estadual, protagonizaram um verdadeiro espetáculo em 2014, para denunciar o governo Roseana Sarney por alugar o prédio do então senador Edinho Lobão, que era para funcionar um Centro Ambulatorial de tratamento para pacientes com câncer.

Na época, todos oposição, esbravejavam o discurso de moralidade. Marcelo Tavares chegou a dizer em entrevista que era um ato desumano o que o governo Roseana estava fazendo.

E agora, que ato seria o que o governo do qual ele faz parte está fazendo, ao alugar um prédio de um comunista?

O que Roseana Sarney fez é condenável, assim como também o que Flávio Dino vem fazendo desde o ano passado, pagando um aluguel para seu aliado político sem funcionar nada no local.

Após pagar um bom tempo de aluguel, Flávio decidiu instalar no imóvel a unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) no bairro da Aurora, que tem sido questionado por moradores.

A ex-vereadora Rose Sales tem apoio os moradores para que a unidade não seja instalada, mas o governador tem insistido para instalar a Funac justamente para favorecer seu amigo comunista.

É lamentável! Sai um governo acusado de corrupção e entra outro.

Clique e veja:

Primeiras Medidas da gestão de Luis Fernando são aprovadas na Câmara

Por Luís Pablo Política
 

A Câmara Municipal de São José de Ribamar aprovou em sessão extraordinária na tarde desta terça-feira, dia 03, matérias do Executivo Municipal. Nas duas sessões realizadas, segunda e terça-feira, atendendo à convocação feita pelo prefeito Luis Fernando Silva (PSDB), os vereadores ribamarenses aprovaram por unanimidade os cinco projetos encaminhados.

As matérias aprovadas pela Câmara são parte do conjunto de dez medidas anunciadas pelo prefeito no primeiro dia da sua gestão. As cinco mensagens dispõem respectivamente sobre a reinstituição do Projeto Meninos do Santuário, sobre a instituição do Projeto Voluntariado Municipal, dispõe sobre o Programa de Recuperação de Créditos Fiscais (PREFIS), fixa novo salário mínimo para os servidores públicos e reorganiza a estrutura da administração direta do Município.

Na nova gestão o Executivo funcionará com as seguintes pastas: Secretaria Municipal de Planejamento, Administração e Finanças (SEMPAF), Secretaria Municipal da Receita e Fiscalização Urbanística (SEMREC), Secretaria Municipal de Transporte Coletivo, Trânsito e Defesa Social (SEMTRANS), Secretaria Municipal de Educação (SEMED), Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda (SEMAS), Secretaria Municipal do Ambiente (SEMAM), Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (SEMTUR), Secretaria Municipal da Juventude (SEMJUV), Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (SEMAGRI), Secretaria Municipal de Regularização Fundiária e Cidadania (SEMREF), Secretaria Municipal de Obras, Habitação, Serviços Públicos e Urbanismo (SEMOSP), Secretaria Municipal de Recuperação e Manutenção da Malha Viária, Prédios e Logradouros Públicos (SEMMAV).

Para o prefeito Luis Fernando, a aprovação dos projetos foi de suma importância para o funcionamento das políticas públicas na nova administração. “Além da reforma administrativa aprovada, imprescindível para o bom funcionamento da gestão, os projetos da área social (Voluntariado Municipal e Meninos do Santuário) influenciam diretamente no resgate da autoestima do ribamarense. São projetos que dignificam as pessoas e valorizam os esforços de reconstruirmos uma cidade melhor para todos”, disse.

Na mesma linha de raciocínio avaliou o presidente da Câmara, Beto das Vilas: “A aprovação dessas medidas é essencial para que o prefeito possa iniciar imediatamente o trabalho no município. A população espera por melhorias em todas as áreas. A volta de projetos importantes como Meninos do Santuário e Voluntariado mostram o interesse da nova administração em colocar o município no rumo do desenvolvimento”.

“Por outro lado, o projeto que fixa o novo salário mínimo e o que dispõe sobre PREFIS contribuem diretamente para a recuperação da nossa economia, ajudando no enfrentamento à crise econômica que o país vive atualmente”, complementou o prefeito Luis Fernando.

EM PRIMEIRA MÃO! Secretário de Meio Ambiente diz que não autoriza festa do Bloco da Devassa no Mirante da Lagoa

Por Luís Pablo Diversão
 

Secretário Marcelo Coelho

Secretário Marcelo Coelho

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Coelho, acabou de falar com o titular do Blog do Luis Pablo por telefone sobre a questão do bloco de pré-carnaval ‘Devassa’ fazer a festa no Mirante da Lagoa, área proibida pela Justiça.

Marcelo disse que fez uma reunião com seus auxiliares, na tarde hoje (4), para tratar o caso e foi informado que há uma solicitação dos organizadores do evento para realizar a festa no local.

Prontamente, o secretário negou a autorização por causa da decisão do juiz Manoel Matos de Araújo Chaves, que retornou o local a condição de Parque Ecológico da Lagoa da Jansen.

“Não emitimos nenhuma autorização. O que existe é apenas uma solicitação, que não foi atendida e nem vai ser. Eu não autorizo”, disse Marcelo Coelho ao Blog.

A decisão proibindo a realização de festa no Mirante da Lagoa foi em 2014 e o Estado na época não recorreu. Portanto, o evento do Bloco da Devassa não tem a menor condição de ser realizado na Lagoa.

A não ser que os organizadores da festa passem por cima da Justiça.

Flávio Dino comete a mesma bandalheira que acusava o governo Roseana; veja

Por Luís Pablo Política
 
Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Caiu como uma bomba a descoberta de que o governo do Estado alugou um imóvel de um membro do PCdoB para funcionar a polêmica unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) no bairro da Aurora.

O contrato de R$ 12 mil mensal celebrado com o comunista Jean Carlos Oliveira foi revelado com exclusividade pelo jornalista Daniel Matos, nesta quarta-feira (04).

O valor, inclusive, já é pago desde junho do ano passado mesmo ainda não funcionando nada no local.

Após tanto criticar o governo Roseana Sarney que alugou um imóvel do senador Edinho Lobão para funcionamento do Hospital do Câncer no fim do mandato, Flávio Dino faz exatamente o mesmo ao contratar sem licitação o prédio do companheiro de legenda.

Avesso aos pedidos da população que tem repudiado a instalação da Fundação no bairro com medo do aumento da insegurança, Flávio e sua equipe, no entanto, parecem não se importar em beneficiar seus aliados. Em dois anos de governo, vale lembrar, este não foi o primeiro e nem deverá ser o último caso semelhante.

O episódio mostra a verdadeira face da atual gestão, que tanto condenou seus opositores, mas hoje faz o mesmo. Como diz o ditado: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço!

Bloco de pré-carnaval desafia a Justiça e o Ministério Público

Por Luís Pablo Diversão
 

O Bloco de pré-carnaval intitulado como ‘Devassa’ está desafiando as autoridades e pretende passar por cima do Ministério Público e da Justiça. Isso porque o bloco tem anunciado que vai realizar a festa no Mirante da Lagoa, área preservação ambiental que foi proibido de fazer evento pelo juiz Manoel Matos de Araújo Chaves.

A decisão do magistrado foi em 2014, em que retorna o local a condição de Parque Ecológico da Lagoa da Jansen. Portanto, nenhum produtor pode realizar festa no Mirante, mas a produção do Bloco da Devassa parece não estar disposto a cumprir a lei. E lei se cumpre.

Secretário Marcelo Coelho

Secretário Marcelo Coelho

O Blog do Luis Pablo apurou que a organização do evento está se confiando numa autorização da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. O secretário Marcelo Coelho foi procurado pelo blog. Ele disse que se tiver a decisão da Justiça proibindo realizar festa no local, a autorização seria revogada.

O titular do Blog encaminhou a decisão da Justiça ao secretário e aguarda seu posicionamento. Até o encerramento desta matéria, Marcelo Coelho ainda não respondeu as mensagens.

O promotor do Meio Ambiente, Fernando Barreto, falou com o editor do Blog e disse que se a festa de pré-carnaval for realizada, os responsáveis irão sofrer processo criminal e o secretário poderá responder também por improbidade administrativa.

A pergunta que fica é: o secretário de Meio Ambiente vai responder processo na Justiça por causa de um bloco de pré-carnava?! Com a palavra Marcelo Coelho…

Carro com documentos da Prefeitura de Nova Olinda é apreendido pela PRF

Por Luís Pablo Política
 

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Inês interceptou, nesta quarta-feira (04) na BR 136, uma caminhonete VW/AMAROK com vários documentos e materiais pertencentes à Prefeitura do município de Nova Olinda do Maranhão.

De acordo com a PRF, uma denúncia sobre a passagem do veículo no local havia sido feita anonimamente minutos antes da apreensão.

Na caminhonete foram encontrados muitos documentos da gestão anterior do município. O condutor, que não teve seu nome revelado e trabalha para o ex-prefeito, afirmou que os materiais estavam sendo levados, sem autorização do novo gestor, para São Luís. Segundo ele, ao chegar próximo da capital deveria ligar para saber onde deixá-los.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Regional de Santa Inês. O ex-prefeito de Nova Olinda do Maranhão, Delmar Sobrinho, tem muito para explicar.

Governo gastou mais de R$ 33 milhões com diárias

Por Luís Pablo Política
 

Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Uma verdadeira farra de dinheiro público. Somente em 2016, Flávio Dino torrou exatos R$ 33.791.431,40 com diárias.

O valor exorbitante bate de frente com a crise que o comunista tanto destacou para conseguir aumentar os impostos com luz, telefonia e combustível dos maranhenses.

Segundo informações do Portal de Transparência, três órgão gastaram com diárias mais de R$ 2 milhões. As forças de segurança foram as que mais ganharam diárias. O campeão de gastos foi a Polícia Civil, que, em doze meses, gastou R$ 3.515.368,00. Em seguida, a Polícia Militar com R$ 2.814.108,00.

Os servidores lotados na Secretaria de Saúde também gastaram bastante. A pasta comandada por Carlos Lula torrou R$ 2.193.738,90 com diárias.

A Caema e as Secretarias de Administração Penitenciária (Seap) e Segurança Pública (SSP), juntas, totalizaram mais de R$ 4,4 milhões com o benefício.

A crise ocorre somente no bolso da população porque nos cofres estaduais, pelo visto, estava tudo muito bem em 2016.

Confira abaixo os dados do Portal da Transparência:

Empresa alvo da PF no Piauí fatura milhões na saúde do governo Flávio Dino

Por Luís Pablo Política
 

Blog do Neto Ferreira

Governador do Maranhão e a sede da empresa Distrimed

Governador do Maranhão e a sede da empresa Distrimed

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), órgão ligado à gestão estadual e que tem como presidente Ianik Rafaela Lima Leal, está fazendo uma verdadeira “farra” de contratos milionários.

O Blog teve acesso aos acordos contratuais e verificou que uma das empresas contratadas pela EMSERH, a Distrimed Comércio e Representações Ltda, de propriedade de Mário Dias Ribeiro Neto e Luiz Carvalho dos Santos, que fica localizada no bairro Pirraça, em Teresina (PI), já esteve envolvida em um esquema criminoso que desviou R$ 7 milhões dos cofres públicos do Piauí. A organização foi desarticulada pela Polícia Federal durante a operação Gangrena.

À época, a PF identificou que quatro empresas ganhavam constantemente as licitações em preços por lotes e, ao entregar os medicamentos cobravam por um item com um preço muito maiores e ao mesmo tempo que aumentavam os valores, os remédios faltavam nos hospitais.

A Distrimed, apesar de ser investigada, tem faturado milhões no governo Flávio Dino. De acordo com documentos, a empresa de medicamentos foi contemplada com três acordos contratuais que somam R$ 2.409.579,36 milhões.

Os objetos dos contratos referem-se a obtenção de materiais odontológicos e médicos hospitalares para atender as Unidades de Saúde administradas pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH.

A partir dessas informações, a Polícia Federal deve continuar as investigações acerca do governo do Maranhão, inclusive, trabalhando com a tese das indicações de políticos para cargos na área da saúde (relembre o caso).

Quase 800 mortes violentas em 2016…

Por Luís Pablo Polícia
 

Um número assustador que confirma a violência e insegurança crescente no Maranhão. De janeiro a dezembro de 2016, 793 pessoas morreram na Região Metropolitana de São Luís de forma violenta.

Fevereiro e julho foram os meses mais violentos com 71 e 68 crimes registrados, respectivamente.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), os crimes mais praticados foram os violentos de forma intencional que, em todo ano, chegaram a 643. Latrocínios, mortes em confronto com a polícia e em Delegacias ou por lesão corporal seguida de morte também foram bastante registrados no ano.

Os meses de junho e julho, juntos, somaram 12 mortes em confronto com a polícia, das 35 que ocorreram em 2016. A maioria em decorrência da tentativa de fuga de criminosos da polícia. Foram 31 pessoas vítimas de latrocínios no total, sendo seis delas somente em junho. A quantidade de roubos que acabaram em morte na Grande São Luís reitera a insegurança que vive a população.

Um ano, infelizmente, marcado pelo aumento da violência e a inércia do sistema de segurança do Estado.

Após vetar homenagem a Luiz Rocha, Dino nega rompimento com Roberto

Por Luís Pablo Política
 

No fim de 2016, Flávio Dino resolveu vetar uma lei em homenagem ao ex-governador Luiz Rocha, pai do senador Roberto Rocha, aprovada pela Assembleia Legislativa.

Na ocasião, Dino alegou inconstitucionalidade “por tratar de matéria relativa à organização administrativa, o projeto de lei invade competência reservada privativamente ao Chefe do Poder Executivo” e por isso o Terminal Rodoviário de São Luís não receberia mais o nome do ex-gestor Luiz Rocha.

Ter barrado a homenagem reforçou mais uma vez o rompimento, que parece bem nítido, entre ele e o senador, que já se porta como um membro de oposição ao grupo comunista.

Porém, em entrevista dada ao Jornal Pequeno, Flávio diz que não existe rompimento da parte dele com Roberto Rocha.

De acordo com o governador, nunca houve nenhum reclamação formal por parte do senador e apenas no período eleitoral, por divergência no apoio do nome à disputar as eleições municipais em Imperatriz, acabou ocorrendo uma espécie de racha.

“Até a eleição de São Luís estava tudo bem. Antes de ser decidido quem seria o vice do prefeito Edivaldo, eu e o senador Roberto Rocha conversamos bastante. Ficamos um bom tempo falando sobre cenários políticos. A nossa única divergência foi sobre Imperatriz, eu não poderia apoiar um candidato que não era do nosso campo político. Fora isso, ele não externou nenhuma queixa a mim”, explicou.